Meritocracia brasileira: a diferença entre o filho de Campos e a filha de Obama

Radar Brasil
[show_fb_likes]
O primeiro emprego de Malia Obama, filha do presidente dos EUA, é servir cafezinho como estagiária. O do filho de Eduardo Campos, chefiar o Gabinete de Estado em uma das capitanias hereditárias – o mesmo cargo que o seu falecido pai ocupou, no governo que era chefiado por seu avô.
21 de fevereiro/2016
O que a filha de Obama e o de Eduardo Campos não têm em comum
Do site Administradores.com
João tem 22 anos. Frequentou boas escolas e teve acesso a uma série de oportunidades em educação. Ele cursa engenharia civil na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e tem desejo de ingressar na política. Não seria estranho se João fosse contratado como estagiário de uma construtora ou se envolvesse em grêmios.
Mas João Campos é filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e mesmo antes de concluir o ensino superior será como chefe de Gabinete do Estado, trabalhando diretamente com o governador Paulo Câmara (PSB). E o seu salário líquido? R$ 7.787,43 — vencimento do antecessor Ruy Bezerra.
O chefe de Gabinete é o braço direito do governador nas questões administrativas do estado. É um trabalho que exige qualificação. Para se ter ideia, Ruy Bezerra é formado em Direito pela Faculdade de Direito do Recife com pós-graduação em Gestão Pública e Controle Externo, pela Universidade do Estado de Pernambuco (UPE) e auditor das Contas Públicas do Tribunal de Contas do Estado (TCE/PE), desde 1996.
As diferenças entre João e Ruy expõem as rachaduras no discurso do próprio pai de João, que construiu ao longo de sua trajetória política um discurso que valorizava a meritocracia. A irmã de João, Maria Eduarda também assumiu um cargo na Prefeitura do Recife, no início de fevereiro.
A ideia de ter um jovem, que ainda não concluiu o ensino superior, em um cargo tão elevado irritou os pernambucanos. Em protesto, a população lançou a hashtag #MeuPrimeiroEmprego para comparar suas experiências. E, claro, elas surgem com salários relativamente baixos e cargos de pouco prestígio.

Como discutir meritocracia em um ambiente em que um auditor com 20 anos de experiência é substituído por um garoto de 22 anos de idade, cujo diferencial no currículo consiste no sobrenome?

A filha de Obama
Nos EUA, o trabalho da filha do presidente Barack Obama também chamou atenção quando se tornou público, no ano passado. Mas o motivo foi exatamente o inverso do que tem motivado a repercusão da nomeação de João Campos para a chefia do gabinete do governados de Pernambuco. Malia Obama foi contratada como estagiária no set do seriado “Girls”, do canal de TV HBO. Sua função não era de chefia. Ele servia cafés aos atores e auxiliava a produção do programa.
 
Conheça “Um País Sem Excelências e Mordomias”: http://www.claudiawallin.com.br/o-livro/
 

1.566 thoughts on “Meritocracia brasileira: a diferença entre o filho de Campos e a filha de Obama

  1. Welton Martins Nascimento says:

    O que esperar de uma país onde o Órgão que recebeu a missão constitucional de “Guardião” é o violador da Carta Magna? Um país onde o Guardião é o algoz da Constituição! O que esperar de um país onde a violação de direitos humanos e garantias fundamentais é comemorada diariamente? O que esperar de um país onde a Democracia é odiada? O que esperar de um país onde Paulo Freire é constantemente tratado como “inimigo”? O que esperar de um país de falsos heróis? O que esperar de um país de fascistas? Aberrações como essa da matéria até representa coerência com os valores e práticas cultuadas diariamente por nós (não me excluo), sociedade brasileira cada dia mais alienada.

  2. Hely Cruz says:

    Não vejo nada de extremo nisso, o menino é do meio, político de berço. Me surpreenderia se colocassem Beto Café, Alceu Valença, Cinderela, Hugo Esteves etc… alguém teria que assumir esse cargo de confiança do governo, se fosse um jovem desconhecido ninguém falaria nada… deixa o menino trabalhar! O cargo já é existia não foi ele que criou.

    • Geraldo de Castro says:

      Incluaco exemplo. Vamos paerar com esse cretinice de dizer se um pode poeque o outro não pode? Ninguém podece ninguém deve. Ah o Lulla rouba porque o FHC roubava, ah o filho do Eduardo pode porque o filho do Lulla pode. É essa lógica idiota que fode essa terra. Um erro sempre é justificado pelo outro.

  3. Giovani Monte Monte says:

    Dinastia, oligarquia é em tido lugar assim, ou o paizinho ou a mãozinha da uma força e lá vai , todo um sistema político viciado de parente a parente, é em todo lugar assim, leia se o Piauí todo , o nordeste todo, por aí se vai a pobreza a corrupção, o conformismo de um povo que só quer festa e futebol.

  4. Giovani Monte Monte says:

    E aí que começa uma dinastia, começa a corrupção, é um sistema político viciado, usando se a memória familiar e uma perpetuação da oligarquia ou um misto de dinastia, nascido do conformismo de um povo sem analfabeto politicamente, não quer saber das ações que sejam necessárias para um país melhor. Pois festas e futebol e outros formas de ludibriar a opinião pública, é um absurdo o que vemos.

  5. Denise Japponi says:

    O certo é que o meio político se tornou uma grande oliquarquia…. latifúndio… o poder de mão em mão das famílias que vem há décadas se perpetuando no poder…. descendentes e herdeiros de cargos e notoriedade política. Apenas uma lembrança cabe: eles precisam se legitimar através de nossos votos, portanto, devemos ter mais responsabilidade, coerência e crítica no momento de depositármos o poder em mãos erradas. Cabe a nós cidadãos indignados a promoção das mudanças necessárias para pôr fim a isso.

  6. Samuel Martins Alonso Alonso says:

    “Por esses motivos que a previdência social vive alardeando ‘NÃO HAVER DINHEIRO” para custear aposentadoria de trabalhadores, depois de 35 anos ou mais de contribuição. Simples vejam os corvos se alimentando da desgraça de milhões de brasileiros que pagam impostos com suor no rosto, examine minuciosamente seus direitos e faça justiça. Quem trabalha para saciar a fome come o pão que tem, quem não trabalha e enriquece, come o pão de alguém. Essa é a grande verdade.

  7. Alair Cavallarojr says:

    O pessoal se faz de idiotas não é! Querem defender o lulla, politicos corruptos e marajas encastelados? Estão no lugar errado, dirijam-se à justiça, sites pagos com grana governamental (nossa grana), aqui lindinhos já temos opinião formada e não comprada com pão com mortadela. VAZA!

    • Reinaldo Raimundo da Silva says:

      Ou seja, pra detonar com o Lula e sua Turma, vale, inclusive, fechar os olhos pra esse tipo de coisa, é isso? Lamentável! Com esse tipo de atitude, vamos acabar elegendo alguém igual ou pior que o Lula. As vezes temos que tirar proveito de sítios até bancados pelo Governo para sabermos o que é a politica do Brasil para, quem sabe mudarmos isso amigo.

    • Alair Cavallarojr says:

      Creio que não fui explicito quanto ao meu comentário, dirigi-me aos que aqui se manifestam para defender a corja instalada, preferi não responder diretamente como a tal de graça batista lima, jorge do prado e outros a que não perdi tempo de ler. Se sua posição é de defender a corja (espero que não) é o que quis dizer. Abraços.

  8. Ogilson Antonio Pereira de Almeida says:

    A dferença é marcante. Cultura política e social. Enquanto o americano aprende na base da pirâmide, construindo alicerces fortes o suficientes prara encontrar alternativas inteligentes na hora das dificuldades, os brasileiros já começam pelo topo. E nas crises, mete a mão no bolso do cidadão. E a sociedade aceita. Pacientemente…

  9. Klesio Menezes Alencar says:

    Só para ficar digitando ofícios. Isto realmente é o que ele vai fazer. Não desmerecendo o curso universitário que ele fez, mas sim, duvidando da capacidade dele. Pois não tem experiência para gerenciar um gabinete. Pura Meritocracia Brasileira.

  10. Paulo Barbosa Carvalho says:

    Só se for na meritocracia tucana . Se o nome já diz ” meritocracia ” como e que nos meritocratas poderíamos apoiar privilegismos ? Totalmente equívoco de vcs chamarem privilegismos de meritocracia . Meritocracia e vencer por méritos , vencer tendo todos as mesmas oportunidades e acessibilidades pra então mostrarem suas habilidades e capacidades . Parem de chamar privilegismo , capitalismo dinástico e nepotismo de meritocracia . Isso não tem nada conosco que somos meritocratas .

  11. Sidney Joel Santos says:

    Isso não quer dizer nada!!! Vamos deixar o cara ir em frente!! Vamos ver o que vai dar!!! Na minha opinião, vai ser mais um corrupto!! Mas vamos criticar quem sabe ele toma outro rumo e aprende a ser um político responsável, é o que estamos precisando!!! Vamos dar umas palmadas nele pra ver se ele aprende!!!

  12. Allyson Bastos says:

    Exatamente por esse tipo de idiotice, somos o que somos!
    Precisamos urgentemente incorporar meritocracia e cultura de excelência em todos os aspectos da nossa vida! E não, meritocracia não é um valor elitista como alguns esquerdopatas virtuais apregoam, mas a única porta para o desenvolvimento.
    O maior exemplo está no esporte. Tente montar uma equipe campeã com base em outra coisa, que não desempenho, e veja no que dá…

    • Adrieli Schons says:

      E o que o capitalismo tem a ver com a farra de cargos públicos no Brasil? Desmascarar a “meritocracia”, que é mais um mentira inventada pelo capitalismo para justificar a desigualdade social é essencial para ver o quanto esse sistema é falho e só provoca aumento da pobreza e da desigualdade social, degradação do meio ambiente, degradação do ser humano, etc.
      Você não entendeu nada sobre a farsa da meritocracia, volte 10 casas.

  13. Roberto Francovalente says:

    Também, né? No caso brasileiro, parece mais um prêmio de consolação. Li também que esses filhos da vítima do “acidente” que matou E.Campos — e “por milagre” poupou Marina Silva —vão receber pensão vitalícia…
    A grande descoberta da gangue dos comunistas é que tudo, absolutamente tudo pode ser comprado, desde que seja pago com dinheiro a rodo.
    Quanto às filhas adotivas do gay couple transgender Michel e Barack, que pretendem destruir muçulmanamente a civilização “branca” ocidental, soa mais a demagogia pura, porque na verdade os Obama gastam milhões em festas e passeios.

  14. Luís César Nunes says:

    Não devemos nos ‘orgulhar’ das Capitanias hereditárias e do nepotismo político como se fosse uma peculiaridade Brasileira, pois na verdade já é uma tendência mundial. Mesmo nos Estados Unidos e na Inglaterra. Veja os Clintons e o primeiro ministro britânico. O capitalismo decadente apela para formas de poder arcaicas e patrimonialistas.

  15. Antonio Andrade says:

    Essa é a diferença que se forma no caráter do brasileiro e do americano desde cedo. Ambos começaram bem favorecidos, mas desde cedo se forma a diferença entre formar um líder e um déspota. Por isso, é difícil acharmos estadistas e líderes principalmente no Brasil.

  16. Debora Antunesleite says:

    Palavra difícil sendo dita quando na verdade o país está afundando, a verdade é uma só cada dia que passa empresas fecham e milhares de pessoas sem emprego até quando o povo sofrerá pelo erro daqueles que deveriam governa o nosso país e não roubar o povo brasileiro quero ver quando esses pais de família começar a fazer o mesmo que os governantes para poder sustenta sua família aí sim quero ver, rouba uma caixa de leite nesse país e crime mas roubar o mesmo dinheiro desce leite não…

  17. Felipe Neves says:

    No Brasil os políticos se comportam com verdadeiras dinastias E a história brasileira mostra que um dos motivos pra a queda de Dom Pedro II foi os privilégios da nobreza mas hoje vemos que isso se repete atualmente !!!!! Enquanto pelo mundo os políticos e até mesmo a realeza prefere viver mas humilde já aqui quanto melhor ostentar !

  18. Thamara Candida de Almeida says:

    neste país a meritocracia dos coronéis ainda prevalece, cargos importantes são dados aos amigos e parentes, isto também é corrupção, o famoso jeitinho brasileiro, a crise economica esta acontecendo no mundo todo, altos índice de desemprego existe na EUROPA, e não é só culpa dos governantes , aqui no BRASIL, precisamos vencer a fase do shou dos especialistas em eliminar a corrupção, o real objetivo é promover o espetáculo, isto sim esta atrapalhando o BRASIL, vários caçadores de corruptos também estão envolvidos , precisamos vencer a corrupção de fato, o país precisa andar.

    • Walter Frank says:

      Há, você defende então o que a família real de Pernambuco recebeu do Estado, um castelo prontinho e a criadagem para servi-los, sem nunca terem tido experiência ou disputado vagas por meio de concurso? Entendi, o sonho de todo filho do Sinhô da Casa grande é dar uma chicotadinhas né?

    • Brunna Calazans says:

      Walter Frank , não! Eu que não sou parente de político e tive sempre de batalhar pelo meu espaço (dentro e fora do país) defendo que a política deixe de ser um meio de “facilitismo” e monopólio para os que lá estão! Defendo que cada brasileiro condene qualquer forma de corrupção! Mas “qualquer” forma! Não escolher ou graduar permissivamente o que é pior ou menos mal! Daí a minha pergunta: por acaso está agora o filho de Eduardo a ser mais beneficiado que o Lulinha? Então que entrem todos na equação! E que essa indignação do brasileiro não escolha classe ou partido, mas a atitude, condenável que é!

  19. Angela Silva says:

    Mas isso só acontece pq nos aceitamos como cordeironhos,passivos sem nada fazer temos q nos unir se quisermos deixar um Brasil melhor para os nossos filhos,gente nos somos um país,vamos gritar,vamos brigar,vamos para as ruas exigir respeito o país não é só dos políticos,é meu,é seu,é nosso,enquanto aceitarmos isso a mudança nunca vai chegar,vamos nos unir já pq só assim eles vão nos respeitar,acordem já enquanto podemos fazer alguma coisa isso não pode continuar,estudo madrugada a dentro para conseguir um emprego melhor, e exigem experiências até para fazer estágios e esse rapaz exigiram alguma experiência????claro q não ele pertence a classe previlegiada da elite e nos assistimos isso passivamente como se ele fosse merecedor de estar no cargo,e quando se passar alguns anos, ele se candidata ganha e fica tudo bem, gente não se esqueçam desses maus políticos,pq esses sim tem grande participação no q esta acontecendo hoje com o BRASIL.

  20. Eliana Rangel says:

    João pelo visto tem um sonho… Seguir a carreira política. Todo brasileiro tem o mesmo direito de ter o primeiro emprego com um salário digno seja chefe de gabinete ou um profissional que limpa nossas ruas. Gosto desse João e espero que vc João Campos não se corrompa que comece sua carreira política sem vender a sua dignidade vá em frente.

  21. Sandra Gusso says:

    Um país onde pais sequer ensinam seus filhos a arrumar o próprio quarto p.q tem empregada para isso…………oras bolas criam seus filhos como sinhozinhos e sinhazinhas e por aí vai …………….

  22. Jorge Gustavo Cuellar Rambo says:

    Cargo de confiança e bem visível não como os milhares de obscuros aspones que ganham várias vezes mais e ninguém sabe sequer se trabalham mesmo. É uma escolha política de um governador que está fazendo política ao consolidar a aliança com grupos de poder que tradicionalmente apóiam a família Arraes.
    Quanta inveja a de vcs.

  23. Paula Paes Lucas Santos says:

    Veja a distorção na compreensão do que seja boa-fé, probidade, zelo com a coisa pública, moralidade e ética. Posso enumerar centenas de virtudes aqui, mas o Brasil é um país atolado em vícios morais em suas estruturas sociais, políticas, administrativas, dentre várias. Até quando nós, o Povo, dono do Poder Soberano desse Estado vamos aguentar? Temos erguer uma bandeira de revolução e levantar-mos ( reconstruir o Brasil novamente), como se fosse uma casa velha com alicerce frágil, ponhar-mos tudo abaixo e fazer nascer uma gloriosa Nação que merecemos ser.

    • Jorge Gustavo Cuellar Rambo says:

      Por qual motivo mereceríamos ser uma “nação gloriosa”?
      Nunca tivemos uma guerra de independência, nunca lutamos por nenhum tipo de liberdade, nunca fomos uma democracia, nunca procuramos ser nada que possa ser chamado de glorioso fora a “glória futebolística”, que nos habilita a reclamar um presente ou futuro de paradigma de alguma coisa boa?

    • Paula Paes Lucas Santos says:

      Houve alguns que tentaram nos tornar um Nação Gloriosa, mas foram trucidados à suas respectivas épocas. Como sempre, nesse país, quem ousa discordar do que está posto na Sociedade, como um todo, é destruído sem piedade alguma. Pobre Tiradentes, Antônio Conselheiro,… Dentre outros.

    • Cristiano Ferreira Baduzinho says:

      Podemos sim mudar essa situação , agora análise comigo .quantas pessoas correram atrás de um trio elétrico nesse carnaval ? Mil , milhares ou milhões? Veja agora quantos correm atrás de seus direitos , pois todos os dias mais trabalhadores perdem seus empregos , políticos corruptos a todo momento e o povo simplesmente cruzam os braços diante dessas situações.

  24. Diógenes de Apolônia says:

    Entenda meritocracia pra nossaa zelite medieval é herança, apadrinhamento, confraria. Ou seja, pertencer a uma casta. Quem permite isso? A mídia, pois como se sabe os “jornalistas/comentaristas” são alinhados aos patrões da TFP. Por isso, que não foi tratado como deveria o fato de um determinado candidato a presidência ter sido assessor fantasma em Brasília enquanto levava vida de playboy na beira mar.

  25. Sandra Rodarte says:

    É por isso que este país não vai pra frente! A diferença de cultura é enorme. Aqui, alguns pensam que tem o rei na barriga e que não podem começar de baixo, posições mais subalternas, acham humilhantes. Esse rapaz acabou de sair das fraldas, vai acrescentar o quê na vida pública? Acho difícil. Na politica tudo passa de pai pra filho, de avô pra neto e assim vai. Enquanto os valores não mudarem, nada muda neste país, infelizmente.

  26. Roberto Tavares Beltrao Beltrao says:

    Meu caro jovem. Você teve a oportunidade de estudar em excelentes colégios, país ricos, não necessita de nomeação política. Todos esses políticos que estão aí está comprometido com maracutaias. Você não necessita disso. Principalmente nesse momento. Caminhe com suas próprias pernas. Quer entrar na política …funde um partido e convoque cidadãos que nunca foram políticos. Os que estão aí estão cheio de vícios e com compromisso só com eles.

  27. Maria Alice Bravo Campos says:

    O nosso Brasil está emperrado há muito tempo. Não é de agora não. Acho que o povo está acordando, mas ainda vai levar muiiiito tempo. Infelizmente!! Mas tudo na vida tem seu tempo. Cresci ouvindo esta frase. “Brasil o celeiro do mundo” estou com 71 anos e só vejo fome neste País, fome de todas as formas e de comida também.
    Oh!!! Meu Deus ajude-nos a ter um País melhor !! Já que os políticos só querem venham a nós.

  28. Paulo Fernando says:

    Acho interessante a hipocrisia brasileira, Minas Gerais fez escola com a meritocracia dos filhos/netos de políticos. Aécio aos 17 tinha cargo em secretária em Minas, aos vinte poucos já ocupava outros cargos sem nem se quer morrar em Minas. Baseado nesta hipocrisia/meritocracia este filho do Eduardo vai longe…

  29. Douglas Silva says:

    Ele ainda é humilde.
    Teve um mentecapto analfabeto que se orgulha de dizer que o ‘primeiro diploma dele foi o de PRESIDENTE DA REPÚBLICA’, mesmo depois de viver sua vida inteira a base de greves. E ainda tem débil mental que aplaude isso!!
    Menos demagogia, por favor. Menos…

  30. Alexandre Ferreira Duarte says:

    Olhando os comentários indignados, me pergunto: Qual a raiz do problema? Vivemos uma crise moral e ética como diz o Prof. Cortella, será que algum dos que aqui estão criticando os políticos fariam a escolha do Obama ou da Família Campos? Sejam sinceros…A questão não é a mordomia política, mas o que se faz no dia a dia. O caixa de até 10 itens livre, eu tenho só 10 itens? A vaga do cadeirante e do idoso? O Campos aí de cima é o suprassumo da nossa sociedade, nós somos assim não apenas os políticos e em enquanto não assumirmos isto, nada vai mudar. O Obama não é santo, é antes de tudo um estrategista buscando deixar um sucessor, não minimiza o fato, ao contrário mostra que ao chegar ao topo o exemplo significa mais do que decretos…

    • Marina Basilone says:

      E olhando os comentários indignados, pergunto: não teríamos que trazer à tona as nomeações para esses cargos (‘de confiança’), que não exigem concurso, no âmbito da Administração Pública (geral)? Porque o critério de quem nomeia vai muitas vezes bem além da filiação… Trazer exemplo do ‘filho do Campos’ não ajuda em nada…
      Melhor seria que a campanha fosse no sentido da extinção desses cargos …exigindo provimento por concurso! Porque hoje o sistema dá um ‘cheque em branco’ para quem nomeia (e competência passa bem longe!)

    • Alexandre Ferreira Duarte says:

      Marina Basilone alguns cargos de confiança nem teriam necessidade de existir. Volto a questão moral, pois o neoliberalismo prega o estado mínimo, e o funcionário público é sempre tido como “preguiçoso”. Assim os “CC’s” ganharam espaço. É claro que nem todos os funcionários de carreira são ineptos, mas aqueles poucos ou muitos, haja vista a quantidade de privatizações que tivemos, fizeram a fama do funcionalismo. Concordo contigo, mas as pessoas que assumem cargos públicos estão realmente preparadas ou fizeram o concurso apenas pela estabilidade e os salários?

  31. Marina Basilone says:

    Entendo a correlação de ‘meritocracia’ com esse caso específico de indicação para cargo em comissão (‘filho do Campos’) um tanto descabida…inclusive porque se é sem concurso qualquer um pode exercê-lo e depende somente da ‘vontade’ de quem nomeia (cargo de confiança, de livre provimento e exoneração). Daí vemos os mais variados motivos para as nomeações (e filiação muitas vezes pouco importa…). Competência é o que menos importa já que, para esses cargos, não existe concurso. Para ficar coerente, teríamos que trazer à tona demais nomeações do âmbito da administração pública (tanto de outros filhos, outros parentes, outros agraciados por trabalho de campanha, etc). E mais coerente, ainda, seria uma campanha para extinguir cargos em comissão pois os motivos das nomeações (embora não exigidos) são altamente questionáveis …

  32. Dilon Bresam says:

    A República,a Democracia,não conseguiram acabar com as Oligarquias seculares em nossa Terra Brasil,ao contrário,se fizermos uma mapa das Oligarquias de fato,encontraremos um acréscimo em números e uma adaptação em formas,ratificando um estado de coisas lamentável,para um país que se diz democrático e que apresentou uma Constituição Republicana,como a solução de todos os problemas,mas que continua cada vez mais nas mão de grupos estrategicamente localizados e maquiavelicamente organizados para se sustentar as custas do Organismo Vivo chamado Estado.Pior para o Povo que desde as farras do Império,continua pagando as contas e sofrendo as consequências desse mal.

  33. Luiz Gustavo Fruchtenicht says:

    Estamos no Brasil , porque começar por baixo …. por isto este país é o que é… por isto estou incentivando meus filhos a estudarem muito e irem embora do Brasil porque o nosso país só vai ser uma nação decente daqui há uns cem anos ou mais quando morrerem os corruptos de hoje , e suas duas gerações seguintes no mínimo…

    • Ana Paula Corrêa says:

      Pode até ser, mas é algo que eu não creio. A mentalidade do americano é essa que vc deve ralar muito pra conseguir o que quer, pra construir sua vida e conquistar seu lugar de direito. Eles não dão o menor valor pra quem consegue as coisas de mão beijada, na verdade, eles desprezam. Daí as expressões “loser” e “winner”, respectivamente perdedor e vencedor.

  34. Irenilza Rebelo says:

    Este país não vai crescer nunca se os funcionários e as instituições públicas não se conscientizarem que de são pagos com dinheiro de nossos impostos, portanto têm a função de trabalhar em prol do desenvolvimento do país e não de seus próprios interesses! Temos por direito, enquanto cidadãos de exigir, funcionários de conduta e caráter ilibados, ou seja, com o mínimo de decência e vergonha na cara!
    #faleipronto.

  35. Vicente Gomes says:

    Quem nomeou? A politicagem acontece em todo o Brasil. Dêem uma olhada em Minas Gerais. Atentem para o tráfico de influência no judiciário, guardião das leis. Culpa do povo, culpa da imprensa vendida. Nada é criticado, pois a publicidade é toda oficial.

    • Marina Basilone says:

      Ciro, respondo com um: Oi???????
      Mencionar um caso específico (‘filho de…’), quando essa mazela ocorre em todos os cantões da Administração Pública, sejam com filhos de…ou não (porque o critério para a ‘escolha’ é bem subjetivo). Creio que post desse tipo em nada ajuda…
      Pergunto: se tal fato acontece em TODA Administração Pública, em todas as esferas de Poder, porque utilizar o caso específico? Não estou enxergando a ‘necessidade’…

  36. Maria Patricio says:

    Ahhhh mas aqui e Brasil. Ela vai chegat aonde quer e ele tem vida curta nao sabe o que e suar a camisa. Aposto que nao foi um bom ou medio aluno e na vida profissional é isso que estamos tendo ciencia. Lamento que isso ainda continua acontecendo no Brasil.

  37. Sizal Filho says:

    Depois de muito tempo justificando meu voto este ano votarei! Ainda acredito que podemos fazer a diferença nas urnas, pois temos que mudar este quadro e uma das formas é fiscalizar nossos representantes! Vai demorar, mas quem pode mudar o Brasil além de nós?!?

  38. Marcus André De Sousa says:

    Jaboticabas brasileiras, aqui para as classes média alta e alta trabalhar é vergonhoso, humilhante, por isso o trabalhador é pouco qualificado, ele sabe que seu trabalho é pouco valorizado e por isso não se autovaloriza nem se permite ambicionar melhores condições de vida e trabalho!

  39. Xandão Fernandes says:

    Enquanto nós do povo não tomar nenhuma atitude vai ser assim. Quando havia ditadura o povo ia pra rua .hj só assistimos às barbáries q são cometidas em todo Brasil pacificamente. Que dó eu tenho dessa geração q aqui está.

  40. Marcus André De Sousa says:

    As classes dominantes no período colonial se acostumaram a colocar os escravos para trabalhar e evitar assim qualquer serviço, principalmente no Rio, Bahia, Espírito Santo.
    Os que viviam nas cidades mantinham cozinhas de quitutes e oficinas de produtos diversos usando a mão de obra escrava, os escravos produziam e eram incumbidos de vendê-los também, e seus proprietários preguiçosos passavam o dia coçando o saco!!

  41. Graça Lisboa Pinto says:

    E os filhos do Lula, que nunca trabalharam e são milionários???? Justifica o enriquecimento dos dois…….Pelo menos o filho do Eduardo Campos é uma nomeação as claras…. e a PTralhada??? FALA UM POUCO SOBRE ELES!!!!!!!!.

  42. Anônimo says:

    Retrato do político brasileiro, este país não vai mudar nunca, cheio de aconchavos, jeitinhos, políticos hereditários onde o bastão é passado de pai pra filho, tudo isto um nojo, uma vergonha, mas o povo continua apoiando e não se manifestando, tudo vai continuar como está enquanto tivermos um povo omisso, anestesiado, indiferente a tudo que está acontecendo ao Brasil.

  43. Raquel Oliveira says:

    Filha , do presidente da maior potência , do mundo… vai começar de baixo!! Na maior humildade, é ou outro só porquê e filho de Eduardo Campos!! Vai começar de cima.. mina mais pura prepotência!! Isso é o país , chamado Brasil… onde não há justiça… onde a corrupção.. é a vergonha desse país!!

  44. Auro Barreiros says:

    A comparação é pertinente: o problema está na interpretação dos termos. Meritocracia define uma política que privilegia o mérito. E mérito é a condição de merecer, por justiça, aquilo que seja concedido. Se alguém estuda, se especializa e preenche determinados requisitos, é justo e meritório que ocupe o lugar. E isso nada tem a ver com parentesco.
    Quando as vantagens são concedidas por sobrenomes, apadrinhamentos, partidarismos ou cumplicidades, isso nao é meritocracia; pode ser corporativismo, nepotismo, protecionismo, crime organizado, mas não é meritocracia.

    • Marina Basilone says:

      O problema do post acho que é o de tentar atrelar o fato da nomeação do filho de Campos com a questão de meritocracia. Nomeação, diga-se, para cargo em comissão, sem concurso, de livre provimento e exoneração, que existe na Administração Pública, em todas as esferas de Poder. Logicamente o critério de nomeação para esses cargos (‘de confiança’) é variado (subjetivo) e a competência fica um tanto quanto esquecida… Meritocracia colide com a forma de provimento de QUALQUER cargo em comissão e falar, como nesse post, do caso específico do ‘filho de Campos’, absolutamente desnecessário…
      Mais coerente questionar a existência desses cargos na esfera pública, que muito servem para atender interesses privados!

  45. Marcio Souza de Gonzaga says:

    O Brasil sempre na controvérsia, leve em consideração a herança/influência politica, ao invés da experiência adqurida com formação técnica e vivência profissional.
    Ainda somos capitanias hereditárias, feudos que os srs. governantes mantém através da perpetuação do empreguismo dos amigos e apadrinhados politicos.
    Brasil precisa de mudança de pensamento social urgente, deixar de entender que a coisa pública não é privada, e que não abrange a interesses particulares.

  46. Otoniel Torres says:

    Lendo os comentários, identifico alguns ptralhas indignados. Está errado mesmo. Se fôssemos um país sério, não seria assim. Más o ptralhas ficam falando como se fossem diferentes. Existem hj mais de 50000 cargos de confiança para nomeação dos apadrinhados. E os esquemas de corrupção começaram com essa barganha entre governantes e apadrinhados que conseguem seus cargos nas estatais. Pq ninguém fala sobre os filhos de Lula q hj são riquíssimos. Bando ptralhas analfabetos políticos e alienados. FHC, Lula, Dilma e demais corruptos são a mesma coisa. Todos corruptos que se beneficiam do seus cargos para enriquecer e tb os seus. Muda Brasil!!!

  47. Max Monteiro says:

    É assim. Quanto mais pobre culturalmente é um povo, mais privilégios têm seus governantes, ou poder. São donos de quase tudo.
    No primeiro mundo, a população é igualitária, não possuem necessidades básicas, o representante é um prestador de serviço à sociedade, que em alguns casos, sequer recebem remuneração.
    Olhem pra nós. Enterrados bilhões, abastecendo o poder e somos pobres, terceiro mundo.

  48. Wanderley Marcelino says:

    Comparação extremamente ignorante e só pode partir de PTrslhas, ladrões e corruptos. Não têm moral pra nada e criticam o fato devim jovem assumir um posto administrativo. Por que não criticam a roubalheira coordenado pelo seu chefe?

  49. Douglas Perino says:

    País sem valores humanos q parece medieval e sustentador da nobreza